Mudanças de Política para Kaladesh

The New Docs

IPG | MTR


Esta é uma release de ajustamentos. Tem algumas afinações, um pouco de ajustamentos, mas é bastante rápido de se começar.

Antes de ligar os motores, quero falar de algo que o modelo anterior precisava de dar ênfase, porque as pessoas estão a ler coisas que não estão lá e tenho de pôr os travões.
Preferia não ter de corrigir isso na política, uma vez que ela está correcta, então é preciso reinforçar o que está lá agora:

A infracção de Deck/Decklist lida com três componentes separadamente – o deck, o sideboard e a decklist, e quando se fala de um, esta-se a falar especificamente desse. Se quisesse falar de multiplos, falaria deles individualmente.

É fácil de ver de onde esta confusão veio. Antes havia uma linha que dizia “Para esta infracção, considera o sideboard como parte do deck”. Mas, isso foi embora e não é mais o caso. Então, quando diz “Cartas que não são obviamente parte do deck são ignoradas quando se está a determinar a legalidade do mesmo”, não se aplica ao sideboard, apenas ao deck. Cartas numa sleeve diferente no sideboard, continuam, como sempre, problemáticas. Isto faz sentido -eu posso ter trocado uma sleeve do sideboard sem alarmar o meu oponente. Claramente não posso fazer isso no deck. Então, não houve mudança da política sobre sideboards. As regras estavam simplesmente escritas para serem mais específicas.

De volta a pista…


Aposto que a maioria dos juízes olha para o Fabricate e pensou “Boa mecânica, bem direta.” Não, acumulou tudo.

Fabricate é a primeira vez que um trigger usou o “If you don’t” por defeito no template de fazer algo bom para o jogador. O consenso da melhor opção guiou-se no sentido de fazer os servos, mas isso está implementado como castigo. Isto vai aparecer imensas vezes durante os próximos seis meses, e o resultado dentro das regras correntes é estranho. Tens de fazer os servos imediatamente?

Então fizemos um esforço para corrigir isto. Agora, o oponente escolhe entre “fazes por defeito” ou “nada”. A probabilidade é que ele escolha “nada” para o Fabricate e “mau para ti” em todas as outras coisas que antes usavam este template, e ninguém se vai aperceber que mudamos as pistas.


Falando de outras cartas, existe o monstro de tentáculos favorito de toda a gente. Controlar um jogador foi de uma coisa de nicho (que ganhava o jogo geralmente) para uma coisa que acontece frequentemente. Então, se eu controlar o teu turno, quem é responsável pelos teus triggers? Faria sentido que fosse o controlador do turno, e agora existe uma linha na política de Missed Trigger para esse efeito.

Se estás menos focado em standard e limited e preferes uma viagem em vintage, provavelmente vais ver um ajuste no Hidden Card Error que vais gostar. As pessoas têm pedido isto há algum tempo, mas queríamos esperar que estivesse tudo assentado com as novas regras antes de introduzir um twist. Esse tempo chegou!


Se o jogador que cometeu HCE tinha conhecimento prévio da carta afetada, é devolvida para a localização antiga, não é baralhada. Se, por exemplo, eu faço scry 2, deixo ambas em cima, depois resolvo um “compra uma carta” e “comprar 3”, revelo a minha mão. O oponente escolho 2 cartas, uma para ser baralhada de novo (uma vez que não sabia nada da terceira carta) e uma para ser posta em cima (uma vez que eu sabia da segunda). Isto resolve uma possibilidade pequena de batota se a minha mão fosse tão má e soubesse que o topo do meu deck era mau, eu podia “comprar” e avançar uma carta no deck.

Relembrar que isto só se aplica a uma carta em que o dono soubesse a identidade. Se ambos os jogadores souberem, podes resolver o estado de jogo naturalmente!

No fosso do MTR, fizemos uma mudança ligeira, mas que vai ser alterada em futuros updates. As pessoas estavam muito confusas pela existência de “eventos sancionados, competitivos”. Isso queria dizer que esta regra não se aplicava a Regular REL? Eu tenho dito ao pessoal para tratar “competitivo” como um adjetivo, e não um termo com significado, mas enquanto eu procurei mais fundo eu descobri que era um termo técnico dentro dos termos da Wizards.


Parece que existe uma colisão de nomes; “Competitive” é referido internamente para eventos que dão Planeswalker Points por ronda. Sim, isso quer dizer que FNM pode ser Competitivo ou Regular. Não é nada confuso.

Ou o nome de Rules Enforcement Level ou o tipo de evento precisava de mudar. Depois de alguma discussão, mudamos. Agora, os eventos estão divididos em Casual e Rated, com o Rated dividido em Premier e Non-Premier. O quer quer dizer que podes ter Rated Regular Standard. Muito melhor! Eventualmente, vamos ter de ter uma melhor separação das regras para Rated e Casual, e isto vai ser o primeiro salto para fazer isso acontecer.

Existem também algumas outras pequenas alterações. Os downgrades deck/decklist têm um pouco mais de explicação e já não são opcionais. Como funciona o set no HCE tem um melhor exemplo, mais claro. Ah, e falei que os jogadores estão agora limitados a um pile shuffle por randomização? É um começo!

Obrigado como o costume a toda a gente que enviou sugestões, incluindo Charlotte Sable, Toby Hazes, Charles Featherer e Filipe Fernandes. Feedback é sempre bem vindo.