Mudanças de Políticas para M19

Os novos Documentos

IPG | MTR

É uma atualização pequena dessa vez, então utilizarei este espaço para falar sobre algumas coisas a mais no final que não são mudanças de políticas, mas sim orientações úteis. Até lá, atualizações!

Já Estivemos Aqui Antes

De longe a maior mudança em termos de volume de texto é uma nova seção de Comunicação nas Regras de Torneio de Magic (MTR) dedicada a loops. Eles surgiram novamente por conta do Teferi, e eu estava falando com o Gerente de Regras de Magic, Eli Shiffrin, sobre como poderíamos melhorá-los.

“É bem fácil. Só queremos fazer isso, isso e isso.”
“Isso tudo faz sentido, mas não é lógica formal, então não vai funcionar nas Regras Abrangentes (CR).”
Funcionaria no MTR. Loops são apenas um tipo de atalho e não precisamos ser tão rigorosos aqui.”
“Vai fundo.”

Aparentemente, expressar como manusear loops é muito mais difícil de fazer nas regras formais de Magic do que simplesmente gesticular com as mãos e usar Português claro. Então há uma nova seção no MTR que suplanta as mais simples nas CR quando há um torneio.

De uma perspectiva de jogo, pouca coisa muda. Loops que abrangem vários turnos são considerados, e juízes tem a flexibilidade de identificar que há um loop mesmo se coisas irrelevantes estiverem mudando. Tudo é expressado em termos de fazer perguntas aos jogadores e então aplicar os resultados e, com sorte, será muito mais fácil de acompanhar.

Já Estivemos Aqui Antes

De longe a maior mudança em termos de volume de texto é uma nova seção de Comunicação nas Regras de Torneio de Magic (MTR) dedicada a loops. Eles surgiram novamente por conta do Teferi, e eu estava falando com o Gerente de Regras de Magic, Eli Shiffrin, sobre como poderíamos melhorá-los.

“É bem fácil. Só queremos fazer isso, isso e isso.”
“Isso tudo faz sentido, mas não é lógica formal, então não vai funcionar nas Regras Abrangentes (CR).”
Funcionaria no MTR. Loops são apenas um tipo de atalho e não precisamos ser tão rigorosos aqui.”
“Vai fundo.”

Aparentemente, expressar como manusear loops é muito mais difícil de fazer nas regras formais de Magic do que simplesmente gesticular com as mãos e usar Português claro. Então há uma nova seção no MTR que suplanta as mais simples nas CR quando há um torneio.

De uma perspectiva de jogo, pouca coisa muda. Loops que abrangem vários turnos são considerados, e juízes tem a flexibilidade de identificar que há um loop mesmo se coisas irrelevantes estiverem mudando. Tudo é expressado em termos de fazer perguntas aos jogadores e então aplicar os resultados e, com sorte, será muito mais fácil de acompanhar.

Já Estivemos Aqui AnM19 Draft

Normalmente, falamos para os jogadores tirarem a ficha e o terreno básico dos pacotes. Mas M19 apresenta uma perturbação onde há uma mistura de terrenos básicos e terrenos não-básicos selecionáveis (além de um card checklist) tudo no mesmo espaço! Então iremos chamar este espaço de especial; para a maioria dos conjuntos você ainda remove os básicos, mas se cards selecionáveis aparecem no espaço do básico, mantenha tudo dentro. Desta maneira, todos terão o mesmo número de cards para escolher.

O lado ruim disso é fazer com que o card checklist seja selecionável, mesmo que não seja jogável. Ainda, há um único card que ele pode representar, então certifique-se de lembrar os jogadores novos que escolher este card não significa que eles terão Nicol Bolas nos cards do seu draft e que eles devem simplesmente passa-lo até o final.

Manutenção, Comprar, Desvirar

Todos já vimos: um jogador compra o card do turno, então desvira, ou conjura uma mágica com um pilha de terrenos ainda virados do turno anterior. É tudo obvia e normalmente lidado através de Sequenciamento-Fora-de-Ordem ou um pouco de movimentos manuais. Agora o Guia de Procedimento de Infrações (IPG) providencia um aval ainda mais forte de que isto é OK na forma de uma correção parcial que desvira as coisas que deveriam estar desviradas neste turno. Não esperamos que juízes precisem muito disso já que o SFdO é uma opção melhor no geral, mas estará aqui quando precisar.

Pontos Rápidos

  • Tínhamos estabelecido que penalidades reiniciariam no corte do Dia 1 mesmo que ainda restasse uma rodada na última atualização, mas qual seria o REL ao qual aquela rodada do “não tão Dia 2” estaria sujeita? Esta atualização estabelece isso (Profissional).
  • A qualquer momento em que mude a lista de deck após o torneio ter iniciado, uma Perda de Jogo deve ser atribuída. Isso inclui quando não for possível encontrar cards para substituir outros marcados. Isso agora é explicitamente um upgrade.
  • Normalmente, se você tem cópias demais de um card que está tanto em seu deck como sideboard, há upgrade. Mas, caso seja descoberto enquanto todas as cópias (do deck e sideboard) estiverem no grimório, não há upgrade.
  • A Violação de Política de Comunicação (CPV) anteriormente previa que um oponente tomasse uma ação antes de ser declarada. Claramente escolher não tomar uma ação também se qualifica (embora eu ache que o limiar aqui é um pouco maior).
  • Limpamos a linguagem sobre atribuir uma Perda de Jogo na introdução e na seção de Lista de Deck. Isto é, majoritariamente, não funcional, embora enfatize que é bem raro esperar por uma penalidade de Lista de Deck hoje em dia. Costumava ser bem mais relevante quando contávamos listas agressivamente.

Habilidades Desencadeadas

Algo que surgiu recentemente é o debate sobre Desencadeamentos Detrimentais e como definí-los, e eu quero dar alguma luz sobre a filosofia aqui. Em particular, quero abordar a ideia de que colocar cards do próprio grimório no cemitério é sempre detrimental, mesmo que alguns cards – quando avaliados no contexto do card como um todo – use isso de maneira benéfica.

Não há uma cláusula pétrea da Wizards dizendo que ‘tombar’ o próprio baralho deve sempre ser considerado detrimental. Isso tem o mesmo peso que qualquer coisa que for considerada dessa maneira. É como “Quando isso entra no campo de batalha, sacrifique uma criatura”. Isso é uma habilidade detrimental, mas creio que todos concordamos que “Sempre que sacrificar uma criatura, você ganha o jogo” no mesmo card faria com que não fosse detrimental.

Contudo, quando as mudanças das habilidades aconteceram, nós tínhamos Innistrad, e recebemos uma reação negativa quanto a ‘tombar’ o próprio deck bem maior que todas as outras mecânicas, já que isso geralmente era um bônus naquele formato. Isso significa que houve mais posts do tipo “não sério, tombar o próprio deck é detrimental” que a maioria das outras mecânicas, e muito mais reações negativas em casos discutíveis. Isso levou a uma percepção de que ‘tombar’ era mais rigoroso que outras. O padrão é ser detrimental mesmo, mas não é diferente de outras habilidades desencadeadas. Você precisa ver o contexto geral do card (*não* do estado de jogo) para fazer tal determinação, e isso é verdade para todas as habilidades, não apenas para ‘tombar’ o próprio deck.

Jogo Lento (Slow Play)

Finalmente, uma cutucada.
Slow Play é uma das decisões mais difíceis que um juiz tem que tomar. É puramente um julgamento situacional, e o jogador afetado quase sempre vai questionar, dizendo como ele tem bastante tempo no relógio, ou que é um turno crucial, ou que eles simplesmente não demoraram tanto assim. Isto ocorre parcialmente pela percepção do tempo ser diferente por estar pensando, e o que pode não parecer tanto tempo para pensar é muito tempo para o relógio.

A agressividade dos juízes quanto a aplicar essa penalidade tem sofrido fluxos e refluxos ao longo dos anos. Faremos um esforço para ser mais agressivos, isso vai acontecer por um tempo, e então todos coletivamente damos um passo para trás. É hora de mais um desses esforços. Estou aqui para lhes dizer hoje que você (e eu me incluo nessa) não está aplicando Slow Play o suficiente e precisa de um esforço consciente para fazê-lo.

Não tenho como te falar um conselho bacana que vai fazer seu julgamento de Slow Play melhor; o que funciona para um pode não funcionar para outro. Eu pessoalmente acho que se estou vendo um jogo e começo a ficar entediado, esse é um grande aviso, mas isso pode variar dependendo de quanto você joga Magic e de quão bom você é em analisar opções. Qualquer que seja sua heurística pessoal, leva esforço e prática para fazer disso parte do seu repertório de juiz, e uma disposição para interromper a linha de raciocínio de um jogador para fazer com que o jogo volte aos trilhos. Não é fácil, mas não estamos fazendo isso o suficiente agora, e todos devem fazer um esforço consciente ao longo dos próximos meses de estar ciente do relógio e de quanto os jogadores estão demorando.

Obrigado

Obrigado a todos que ofereceram sugestões dessa vez. Em particular, um salve para Isaac King, que esteve providenciando grandes sugestões para melhorar as partes escritas. Se você vir uma mudança de frase que ficou bem mais clara, é provável que seu agradecimento deva ir a ele.

Aproveitem M19!